Boeuf Bourguignon

Hoje pela manhã meu pai acordou falando em comer carne cozida, mas ele queria a receita sem batatas e cozida no vinho… pensei um pouco e concluí é aquela carne de panela com nome francês “BOEUF BOUGUIGNON”!!!

Ok, não é a receita original, alias, nem sei como ela é mesmo, mas fiz à minha maneira.
Fui ao açougue e comprei 2 peças de acém, cerca de 1kg cada, estava muito fresca e com pouca gordura, um ossinho no meio, maravilhosona!
Os legumes, eu já tinha em casa e o um vinho tinto chileno também.
O resultado ficou excelente, sabor intenso, carne molinha e suculenta, caldo encorpado e legumes no ponto! O aroma ocupou toda a casa, perfeito!

Carne de panela Boeuf Bourguignon


Ingredientes:

02kg de acém
03 cebolas médias.
05 dentes de alho.
Óleo.
250ml de vinho tinto seco.
4 tomates maduros.
2 pimentões (um de cada cor)
2 cenouras grandes.
Um maço de cebolinha.
Sal, pimenta e cominho.

Modo de Preparo:
Corte o acém em 8 partes cada peça de 1kg (cubos grandes) frite em um pouco de óleo para selar, pouco a pouco, para não juntar água. Reserve.
Na mesma panela, frite o alho, depois a cebola, adicione a carne (já selada) e a pimenta-cominho. Deixe refogar um pouco, adicione os tomates e o sal, refogue novamente até os tomates “derreterem” um pouco. Deve ter juntado alguma água, no mínimo encobriu 50% ou 70% dos pedaços de carne, complete com vinho e água, se necessário. Tampe e deixe cozinhar na pressão (40min-1h depois que começar a chiar), adicione as cenouras e o pimentão, corrija o sal se precisar. Deixe borbulhando de boa até a cenoura chegar no ponto desejado, desligue, coloque a cebolinha e é só alegria!

Dicas:
– Cebola, alho e tomates, corte como quiser. A carne recomendo em grandes cubos e a cenoura-pimentão da forma que preferir, desde que fique “bonito” para você.
– Pode tirar o excesso de gordura ou nervo da carne, caso tenha. Mas mantenha o osso.
– Não se esqueça de tirar a pressão da panela antes de tentar abri-la! Pode parecer besteira, mas ta cheio de gente que faz isso. (acredito que a panela nem abra quando ainda tem pressão, mas não custa avisar).
– Pode adicionar batatas, mandioca ou ervas de sua preferência, só lembre-se do ponto de cozimento de cada ingrediente.

Lasagna

Usei o nome genérico “lasagna” para designar a versão feita por minha irmã Cláudia, mas sabemos que existem infinitas variedades desse prato: temos com legumes, apenas com molho branco, bolognesa, com massa verde, frango, entre outras… Assim como suas versões, também é notável suas histórias, tendo basicamente duas origens, uma grega da palavra Laganon que batizava um prato feito de tiras de massa intercaladas (tipo um pão) e também do grego Lasana, depois emprestado pelos romanos como Lasanum, significava pote de cozinhar, equivalente a caçarola em nossa língua. Existe ainda uma terceira teoria, que deriva de uma receita inglesa do século XIV, mas não me pareceu razoável e prefiro nem levar em conta, pois deve ser derivada da greco-italiana.
Voltando à receita original da minha irmã, ela leva molho branco e bolognesa, queijo muçarela e parmesão, massa e presunto (este último, inovação minha). É uma receita de muitas etapas e dicas, trabalhosa, mas simples depois que se pega o jeitinho. MUITO IMPORTANTE LER E RELER AS DICAS.
Desculpem a foto, todas ficaram meio feinhas, mas é que lasagna é um prato pouco fotogênico mesmo. (CLIQUE NA IMAGEM PARA ABRIR TODA)Imagem

 

Ingredientes:
Pacote 400g massa di grano duro para lasagna.
300G presunto.
400G muçarela.
50G parmesão ralado.
200Ml leite

Molho Bolognesa

01 cebola grande picadina.
05 tomates maduros picados.
250G de carne moída.
4 latas de tomates pelados italianos.
Sal, pimenta e salsinha a gosto.

Molho branco.
02-03 colheres de farinha de trigo.
40G de manteiga.
500Ml leite integral
Sal e noz moscada.

Modo de preparo:
Bolognesa: Refogue bem a cebola, em seguida a carne (com pimenta apenas), depois adicione os tomates em cubos, salsa e sal. Refogue tudo até os cubos “derreterem”, adicione os tomates em lata e vá esmagando-os, um a um. Deixe em fogo baixo por no mínimo duas horas, tampado.
Branco: Derreta a manteiga, adicione a farinha e deixe-a “tostar” um pouco (não precisa escurecer!), baixe o fogo, adicione a nós moscada e vá adicionando o leite pouco a pouco, repito, POUCO A POUCO, se colocar um pouco a mais, vai empelotar tudo. Se tudo der certo, além de não empelotar, o molho ficará mais “ralo” que o habitual (já que é para lasagna)
Na hora de montar faça a ordem: Fundo, bolognesa, massa, branco, presunto, muçarela, bolognesa, massa, branco, presunto, muçarela, bolognesa, massa, branco, presunto, muçarela bolognesa, massa, branco e muçarela.
Feche a fôrma com papel alumínio, leve ao forno médio-baixo pré aquecido por 45 minutos, depois retire o papel, adicione o parmesão e deixe aberta até gratinar.

Dicas:
-Compre uma massa boa para fazer a lasagna e seja generoso ao fazer os molhos, pois ela deve ser bem molhada, se sobrar (que é raro), pode comer com macarrão depois.
– Deixe as folhas da massa embebidas em leite por uns 2 a 5 minutos antes de montar a lasagna, isso “amolece” e garante que elas não fiquem cruas caso tire antes da hora ou alguma parte fique seca, esse leite é usado, pois derrama-se um pouco na própria lasagna, de preferência nas partes que parecem mais secas.
– Use uma fôrma profunda e grande, essa receita é para umas 8 pessoas, pode obviamente adapta-la e fazer para 16, 4 ou 2. Use apenas fôrmas de louça ou vidro, metal e lasagna não combinam.
– Alecrim, orégano, tomilho ou outras ervas, ficam a seu critério, pessoalmente acho que alecrim é a que mais combina, mas cuidado com exageros!
– NUNCA deixe a massa tocar no presunto ou queijo, devem estar sempre em contato com molhos.

Published in: Sem categoria on 02/10/2012 at 12:59  Deixe um comentário  
Tags: , , , , , , , , , , ,

Costelinha de Porco

Quem não curte uma costela suína assadinha?
É um prato muito fácil de fazer, é relativamente rápido e “limpo” também. Não tenho muito o que falar sobre isso, só sei que cada pessoa faz seu próprio tempero e deixo aqui embaixo o registro do meu.

Imagem

Ingredientes:
600g-01kg de costelinha
01 Limão
03 colheres Shoyu
Sal e Pimenta do Reino (QB)
01 colher Açúcar
15-25 Mini Cebolas.
Cebolinha.
01 colher Azeite.

Modo de preparo.
Ferva meio litro d’água, desligue e deixe as cebolas (descascadas) “boiando” na água quente por 5 minutos, escorra a água, corte-as no meio “de comprido” e deixe de molho em uma mistura de shoyu (metade), azeite e açúcar. Reserve.
Tempere a carne com sal, pimenta do reino, limão e o restante do shoyu, coloque em uma fôrma pequena, cubra com papel alumínio e leve ao forno médio pré aquecido por cerca de 30min. Depois descubra o papel, coloque as cebolas, regue a carne com o molho destas e deixe “dourar” por cerca de 10 a 20 minutos, a depender do forno e do ponto desejado.
Quando estiver sequinho e mais escuro por cima, com as cebolas secando, regue com o próprio molho que se acumula no fundo (agora engrossado) e finalize com a cebolinha.

Dicas:
– Quando colocar no forno, já deixe a costela fatiada em 1 ou 2 ossos, ela inteira é meio tenso de cortar dentro da fôrma quente.
– Pode variar essa receita, colocando gengibre, alho e outras delícias, o sal e a pimenta do reino é por seu gosto, padrão, medida e responsabilidade.

Published in: Sem categoria on 01/10/2012 at 14:23  Deixe um comentário  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Torta Gaúcha

Também conhecida como Torta de Liquidifiador, Torta de Padaria, Torta Paulista e a famosa Torta Japonesa de “Sorobô”, é uma iguaria fácil, prática, econômica e claro, deliciosa!
As variações são imensas, se digitar na ferramenta de busca online gogglear, aparecerão milhares de receitas, que não apenas se diferenciam entre si, como apresentam métodos e proporções esdrúxulas! Muito cuidado com pesquisas gastronômicas de internet, procurem sempre blogs onde os pratos são testados e garantidos, pois esses grandes portais culinários não filtram nada e pessoas postam qualquer coisa sem sentido.
Entre tantos títulos, elegi esse por lembranças de um curso que fiz há quase 3 anos atrás, onde , no último dia de aula, uma senhora gaúcha levou uma simples torta de liquidificador e fez um sucesso absurdo. Outra curiosidade pessoal sobre essa maravilha, é que fiz duas vezes, na primeira (uma semana atrás) comemos tudo e esqueci de fotografar! Pensei em desistir, mas na CartaCapital dessa semana, o Márcio Alemão (Dono da coluna Refogado) também falou sobre essa torta (receita diferente da minha) e as lembranças da infância que ela trazia.
Optei fazer no sabor que remete a uma pizza, mas é possível usar de um tudo nessa receita, como: carne moída, charque, frango, sardinha, camarões, ervilha, leguminosas, conservas, etc… desde que se respeite as proporções e o bom senso.

Imagem

Ingredientes:
1 ½ xícara de leite integral.
½ xícara de óleo.
03 ovos.
02 xícaras de farinha de trigo.
½ xícara de amido de milho (maisena).
50G de queijo ralado em pó. (um saquinho)
01 colher de fermento químico.
200g de presunto (fatiado-picado)
300g de queijo muçarela (fatiado-picado)
01 tomate médio picado (sem semente).
1/3 pimentão verde picado.
½ cebola picada.
Cebolinha a gosto. (usei ¼ de maço)
01 lata de milho (bem drenada)
Orégano, sal e pimenta do reino.

Modo de Preparo:
Bater no liquidificador o leite, óleo e ovos, adicionar o queijo ralado, trigo, amido e sal, quando virar uma massa homogênea(é rápido), misture com o fermento e os outros ingredientes picados, verifique o sal e temperos, coloque em uma fôrma média (20X30cm) untada e enfarinhada. Deixe em forno baixo (200°C) pré-aquecido por cerca de 01 hora, até ficar castanho escuro por cima.

Dicas:
– Ingredientes podem ser substituídos, como já falei acima, o recheio vai do gosto, o importante é respeitar as medidas da massa.
– Atenção com o forno, alto demais pode deixar encruado por dentro, principalmente porque esses ingredientes que usei (presunto, tomate, cebola, milho) soltam muita água e se tratando de uma massa quase líquida, todo cuidado é pouco.
– Eu sei que sempre fui um militante anti-queijo ralado em pó, continuo sendo, pois aquilo não é queijo! Porém é um ingrediente como qualquer outro, agrega sabor na massa, pois é rico em gordura e sódio, mas pode ser trocado por algo melhor, como parmesão de verdade.
– Recomendo fazer isso em um café da tarde, levei 30 minutos preparando tudo do zero e 01 hora com cara de tédio até ficar pronta, tempo para lavar a louça acumulada da cozinha e arrumar a casa toda.

Spaghetti al Pesto

O molho pesto, em minha opinião, é uma das coisas mais simples do mundo para se fazer na cozinha. Quase um alho e óleo de tão singelo, mas traz um efeito maravilhoso à mesa, pela cor, cheiro e em alguns casos, pela novidade.
Pode-se comer só com macarrão, com uma saladinha de tomates, com tomates refogados ou com alguma carne. Fica difícil saber com o que não combina.
Existem muitas receitas com história na internet, uns falam em macerar (por isso o nome “pesto”) com pilão de pedra, recomendam tipos X ou Y de manjericão, falam em usar pinoles e queijo pecorino misturado ao parmesão, etc. Eu concordo que esses detalhes devem melhorar a receita, geralmente o original é melhor! Mas nem sempre podemos nos dar ao luxo de conseguir (não é nem querer, é poder mesmo!) escolher entre tipos de manjericão, achar queijo pecorino no supermercado, ter um pilão de pedra em casa e outras coisas do tipo.
A receita aqui apresentada é simples demais, dá até vergonha!

Pesto

Ingredientes:
01 Maço Generoso de Manjericão.
01 Dente de Alho.
100g de Parmesão.
01 castanha do pará. (sim, apenas umazinha)
100ml de azeite (quanto necessário para bater)

500g de Spaghettini n3. (ou outro macarrão que preferir).

Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes em um processador ou liquidificador, geralmente deixando o azeite por último, pois ele vai dar o ponto certo. Cuidado para não bater muito e virar uma papa.
Cozinhe o macarrão de acordo com as normas da embalagem, escorra, e coloque em uma panela com um pouco de azeite, basta misturar o quanto baste desse molho e servir. Geralmente essa receita rende para umas 800g de macarrão, se sobrar, guarde para comer com pão ou fazer uma salada caprese no dia seguinte. Essa receita rende comida para umas 5 pessoas normais.

Dicas:
– Algumas pessoas usam menos queijo ou nem usam, também substituem ou complementam com manteiga. Vai do gosto e das necessidades de cada um.
– Usei Castanha do Pará por ser a mais neutra das amêndoas, as nozes e amendoim são fortes e podem dominar o prato.
– O Filé da foto fiz da maneira mais simples: passei óleo, pimenta do reino e sal, coloquei sobre uma frigideira grossa e bem quente, quase fumaçando, deixei tostar de um lado e depois do outro.
– Pode-se fazer pesto com rúcula, agrião ou meio manjericão e meio de alguma dessas folhas.
– Outra coisa deliciosa com o pesto, é fazer um sanduíche quente com muçarela (de vaca ou búfala) e tomate.

Macarrão Alho e Óleo

Sinceramente? Um dos pratos mais geniais que já inventaram! É barato, prático, gostoso, rústico e graças a Zeus, não é nada saudável! Pra mim tem cara de churrascaria da beira de estrada, casa da vovó ou vida de solteiro, claro, tudo nos anos 80!

Até o nome é perfeito, pois brinca com o famoso molho provençal chamado “Aioli”, que é uma espécie de maionese carregadona no alho.

Se você é vagabundo preguiçoso ocupado demais para gastar mais de 20 minutos cozinhando, tá aí uma boa opção. É uma comida que você pode aproveitar até o macarrão gelado da semana passada do almoço! É algo tão rústico, que coloquei até uma cebolinha mais grosseira que cano de passar bosta, parede de igreja, calcanhar de pedreiro, alho poró sujo da feira!

Ingredientes:

200g de macarrão spaghetti ou Spaghettini.

04 dentes de alho grandões (ou 06 médios)

1/3 do maço de salsinha.

¼ do maço de cebolinha.

20ml de azeite.

20ml de óleo comum.

Sal e pimenta do reino.

Modo de preparo:

Cozinhe o macarrão em água abundante (1,5l aprox), salgada (2 colheres de sal) e borbulhante. Assim que botar a massa para escorrer, frite o alho até dourar, adicione a salsa, cebolinha e o macarrão (já escorrido) e vá misturando e corrigindo o sal-pimenta se necessário. E tá pronto, mais simples que isso, só miojo!

Dicas:

-Não seja tão mão-de-vaca pão-duro muquirana unha-de-fome Julius econômico, compre macarrão di grano duro

-Como a água do macarrão já é salgada, dificilmente você precisará corrigir o sal, principalmente se adicionar a massa ainda levemente molhada (o ideal).

-O macarrão deve estar al dente pra meio durinho, já que terminará de cozinhar com os outros ingredientes na frigideira.

-O alho deve ser colocado sobre o óleo ainda frio, aos poucos ele vai fritando e quando os pedacinhos menores ficarem marrons (mesmo que os maiores ainda estejam brancos e apenas com as bordas tostadas), adicione os outros ingredientes.

-Usei meio a meio no óleo porque apenas 1 deles fica caro demais. Juliuslifestyle.

-Esse prato rende para duas pessoas “normais”. (3 porções dessas da foto)

-Apenas dê um “susto” no macarrão, não precisa fritá-lo.

-Algumas pessoas colocam outras coisas misturadas, mas eu prefiro o tradicional mesmo. No máximo colocaria uma dedo de moça sem sementes e beeem picadinha.

-Se for usar macarrão de geladeira, dê uma escaldada com água quente, além de tirar o “gelado”, ele ficará mais soltinho. Nesse caso, preste atenção ao sal, que provavelmente faltará.

Biscoito de Chocolate e Limão

A primeira receita pós-viagem. Como o mundo é engraçado, não é? Fiz essa receita para reproduzir uns biscoitos que comi no Santo Grão de São Paulo, mas no final, só consegui fazer a versão gostosa e correta de uns cookies que fiz há quase 01 ano atrás!
Era para ser biscoitinho de chocolate com limão… alias, é isso! Mas os biscoitos não ficaram parecidos com o que eu esperava, mas confesso que ficaram uma delícia, super crocante, de sabor suave e caseiro!
Receita simples mas trabalhosa, recomendo dedicar uma tarde livre!


Ingredientes:

– 02 xícaras de farinha de trigo.
– 01 e ½ xíc. de Aveia (flocos finos)
– 01 xíc. De Chocolate em pó.
– 01 xíc. De Açúcar (fino)
– 02 ovos.
– 100g de manteiga.
– 01 colher (chá) de fermento
– 01 limão (raspas da casca e todo o sumo)

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes, faça bolinhas como pequenos brigadeiros e amasse fazendo pequenos discos na fôrma. Deixe em forno mínimo (cerca de 120-150°C) por cerca de 1 hora.

Dicas:
– Unte a fôrma com óleo, apenas um fio basta.
– Faça biscoitos finos e pequenos, porque eles são bons quando bem durinhos e crocantes
– Se alguém quiser teste com 02 limões, porque 01 limão apenas SOME depois de assado (apesar de se destacar enquanto a massa está crua)
– A receita rende uns 100 biscoitos médios, talvez precise de duas ou três fornadas (lembra que eu falei de usar a tarde toda?)
– Pode até fazer biscoitos menores e vender, essa receita custa uns R$ 6,00 aproximadamente e rende até 250 biscoitinhos pequenos (para cafés). Uma boa embalagem e valor agregado, o cara consegue 300% sobre isso sem bronca.

Torta de Banana

Fiz essa torta à pedidos dos funcionários da empresa. Para simplificar, usei a mesma massa da torta de maçã, porém dessa vez ela ficou com uma textura muito diferente, mais mole e menos quebradiça. Acho que foi porque usei mais farinha da outra vez, fica a critério de cada um, como prefere trabalhar a massa. O sabor não mudou, porém a primeira (de maçã, mais seca) ficou com textura de biscoito e essa lembrou um bolo.

Como foi uma coisa rápida, usei as bananas que estavam disponíveis e não me dei ao trabalho de cobri-la, mas na próxima vez usarei 50% a mais ou o dobro de banana e farei o dobro de massa, para cobri-la.

Torta de Banana

Torta de Banana II

INGREDIENTES:
Para a Massa:

01 1/2 xícaras de farinha de trigo (mais ou menos)
01/2 xícara de açúcar
120g de margarina com sal (meio potinho)

01 ovo

01 colherinha de chá de essência de baunilha.

Para o recheio:
05 bananas fatiadas.
01 colher (chá) de canela em pó.
¼  de xícara de açúcar mascavo.

MODO DE PREPARO:
Em uma batedeira, bata os ingredientes da massa e forre o fundo-lateral da fôrma. Adicione os ingredientes do recheio e se sobrar massa (ou fizer uma quantidade maior), cubra. Asse por 40 minutos em forno baixo (200°C).

DICAS:

-Caso cubra a torta, faça furinhos para o vapor sair e pincele a parte superior da massa com gema de ovo para um dourado bem bonito.

Bolo de cenoura

Com certeza é meu bolo favorito! Ele é tudo o que um bolo sonha em ser, exótico e tradicional, suave e mui doce, engorda e tem fama de saudável(o nome cenoura cria uma idéia de vitaminas-natureza-saúde)…

É tão bom, mas tão bom, que é responsável por uma garantia de boa nostalgia, pois quando se come uma fatia, sabe-se que existirão boas lembranças por vir! (Putz, que viagem maluco!!!)

É um bolo fácil de fazer, fiz ele usando uma mão, enquanto falava ao telefone. O que mais demorou foi lavar liquidificador, batedeira, pia e a porra toda os outros utensílios. Se você seguir essa receita a risca, não tem como errar!

Garanto e assino com sangue embaixo, é o bolo mais gostoso e mais macio do planeta!

bolo de cenoura

Ingredientes:

1/2 xícara de óleo

03 cenouras médias raladas

04 ovos (separar claras e gemas)

02 xícaras de açúcar

02  1/2 xícaras de farinha de trigo

01 colher (generosa) de fermento em pó

150g de chocolate meio amargo em barra (derretido, para a calda)

Modo de Preparo:

Em um liquidificador, junte as 03 cenouras em pedaços, 04 gemas e o óleo, bata até virar um caldo grosso ou um purê ralo (depende de sua interpretação). Bata esse caldo (ou purê) com o açúcar e a farinha na batedeira, adicione o fermento e as 04 claras em neves, mexendo suavemente com uma colher. Coloque em uma fôrma untada (manteiga/farinha), asse por 30-40 minutos em um forno médio-baixo (200°-180°) pré-aquecido.

Para a calda, derreta o chocolate em uma tigela, pode ser deixando um pouquinho no microondas em potência baixa ou deixando uns 3 minutos dentro do forno com o bolo.

Quando o bolo estiver alto e marronzinho, retire, desinforme e adicione o chocolate derretido, espalhando o “reboco” com as costas da colher (é uma terapia!)

Dicas:

– Como isso pode ter dicas? É o bolo mais gostoso do mundo! A única “dica” que posso dar é COMA, COMA O MÁXIMO QUE VOCÊ PUDER! A vida é curta e devemos ser felizes, aposto que a felicidade não está em Dinheiro, Deus ou Amores, a felicidade mora em uma fatia de BOLO DE CENOURA!

Bolo de Coco

Esses dias me deu vontade de comer bolo de coco, não sei exatamente o porquê de surgir essa vontade, mas ela surgiu e eu tive que sacia-la, porra! ora bolas! Pela primeira vez eu fiz um bolo e recheei por dentro, nunca tive colhões equipamentos necessários para tal operação, mas com criatividade, coragem, um fio dental, 03 espátulas e ajuda da minha mãe, eu consegui fazer esse difícil serviço de McGyver confeiteiro! É o tipo de coisa tão boa, que pode ser comida quente, fria, gelada e de qualquer maneira que quiser, amanhã levarei ao escritório, espero que aprovem!

Imagem10

bolo de coco 02

Ingredientes (bolo):

03 xícaras de farinha trigo.

02 xícaras de açúcar.

½ xícara de leite.

½ xícara de leite de coco (grosso).

03 ovos (separar gema e clara em neve).

02 colheres de sopa (generosas) de manteiga.

01 colher de sopa (generosa) de fermento.

01 colher de chá de essência de baunilha.

Ingredientes (recheio):

01 lata de leite condensado.

01 caixinha de creme de leite.

01 pacotinho de coco queimado ralado (desaconselho usar a versão seca).

Ingredientes (caldo para umedecer):

½ xícara de leite de coco.

½ xícara de leite convencional.

Modo de preparo:

Bata bem todos os ingredientes do bolo (menos o fermento e as claras em neve). Adicione o fermento e as claras em neve por último, mexendo com cuidado. Leve ao forno com 180-200 °C pré-aquecido por 40-60 minutos (até dourar) Tanto o recheio como o caldo só precisam ter seus ingredientes misturados. Usando sua técnica improvisada, corte o bolo ao meio, despeje com cuidado metade do caldo e depois coloque metade (ou 1/3) do recheio. Cubra com a outra parte, faça centenas de furos com o garfo e repita a operação, despejando o caldo e cobrindo com o recheio (que agora virou cobertura, né?).

Dicas:

– Se for comer quente ou em temperatura ambiente, a receita está perfeita. Mas se for comê-lo gelado, dobre a quantidade de leite e leite de coco para umidecer, porque a massa tende a ficar seca dentro da geladeira.