Brownie

Continuo nos meus testes para a empresa. Dessa vez fiz brownie! O famoso bolo molhado americano de chocolate e nozes, que pode ser servido em temperatura ambiente ou quente com sorvete. Queria fazer o mais próximo possível do original, tarefa difícil, pois mesmo sendo uma receita simples, existem milhares delas na internet, todas muito diferentes uma das outras. Risquei aquelas com ingredientes toscos, como achocolatado em pó e também aquelas com ingredientes desproporcionais, como 8 ovos! Pesquisei a técnica com o Felipe, que já foi cozinheiro do HooCafé e me lembrei que quando trabalhava lá, os brownies feitos com manteiga davam errado, o correto era usar margarina!

O brownie deve ter doçura suave (chocolate amargo), textura de bolo comum nas bordas e grudento no meio (sim, ele é “meio cru”) e uma casquinha delicada por cima, além disso deve ter algum crocante, de preferência nozes, para dar uma textura mais interessante ao bolo que é úmido e mole.

Ingredientes:

250g de chocolate meio amargo (barra nestlé)

150g (1 ¼ xíc) de farinha de trigo.

180g (1 ¼ xíc) de açúcar.

75g de nozes debulhadas.

50g de margarina sem sal (+20g para untar)

03 ovos

01 colher (café) de fermento químico.

01 colher (café) de essência de baunilha.

MEIA colher (café) de sal.

40cm de papel manteiga.

Fôrma 30X20cm (importante o tamanho)

Preparo:

Passe margarina na fôrma e no papel já ajustado a mesma. Misture os ingredientes secos (farinha, açúcar, nozes, sal e fermento) em uma tigela, bata bem os 3 ovos com a baunilha em outra e faça um tipo de ganash com o chocolate e as 50g margarina. Depois some as 3 porções (secos+ovos+ganash), misture com uma colher e espalhe bem na fôrma empapelada. Forno baixo pré aquecido (160-200°C) por 25-30 minutos.

Dicas:

-Untar apenas com margarina, sem farinha. Ajuste bem o papel nos cantinhos da fôrma.

-O tal “ganash” com chocolate e margarina pode ser feito no micro-ondas, deixe por 1 minuto, misture bem com o garfo, mais 1 minuto, misture novamente e mais 30s. O importante é cada vez mexer bastante, vai ficar escuro e bem espelhado. Espere esfriar um pouco antes de misturar aos outros ingredientes.

-O ponto do brownie é muito importante, ele deve ter uma casquinha crocante por cima e quando você espetar um palito ou garfo, suas pontas sairão meladas. Como já disse, é um bolo diferente daquele que estamos acostumados.

-Não dá para mexer muito nele quente, espere esfriar para cortar e comer. Se você gosta de brownie quente com sorvete, deve pega-lo frio, coloca-lo no micro-ondas e depois colocar o sorvete. Pois ele se desmancha logo que sai do forno.

 

Música

Confesso que faço essa postagem um tanto triste. Ontem uma colega de Recife foi assassinada em uma tentativa de assalto. Apesar dos índices terem melhorado nos últimos 5 ou 6 anos, a capital pernambucana ainda é uma cidade violenta e a vida de muita gente acaba de uma forma inesperada. Quando essas coisas acontecem, pensamos como a nossa vida tem fim sem aviso prévio, muitas vezes prematuramente, como aconteceu com a Nanda aos 26 anos. Por isso vou postar a música que ela tinha no “quem sou eu” do seu perfil no Orkut, uma singela homenagem a quem nos deixou de uma forma tão brusca:
14 Bis – Caçador em Mim.
http://www.youtube.com/watch?v=H8FJLdtE3vo

Teste Docinhos

Olá pessoas, como citei no antigo post, estou abrindo uma empresa que fabrica e vende doces. Ainda estou analisando muitas coisas, como: gramaturas, preços e condições dos fornecedores, como serão as vendas, etc… Apenas pequenos detalhes. A empresa ainda não tem nome, mas provavelmente será Leão Do Norte, em homenagem ao Estado de Pernambuco, que vivi por 14 anos e de onde vem a inspiração para a maior parte das receitas.

Por enquanto só venderei esses doces a base de castanha, brigadeiro branco e chocolate (que vou batizar de Maria Bonita), mas aproveitei para fazer teste com outras amêndoas e algumas frutas secas, como damascos, figos turcos, ameixas e uvas. Claro, existem os doces triviais como brigadeiro, beijinho, bem casado e as tortas, bolos e coisas do tipo. Mas foi um dia de experiências, nunca tinha trabalhado com frutas secas, geralmente as como in natura.

Não tenho preço 100% definido ainda, mas provavelmente teremos caixinhas de 6 por R$5,00, 14 por R$ 10,00 e 28 por R$ 20,00, chegando a R$99,00 a caixa com 180. Ao contrário das fotos, as caixinhas terão fitas e adesivos com o símbolo da empresa. Claro, cada uma delas terá um cartão com site, email, telefone, etc. É um preço muito baixo, serve mais para divulgar a empresa e futuramente render encomendas. A propósito, quero agradecer minha ex-vizinha Sandra que me deu essa receita, ela já vende em Recife e eu “importei” para terras curitibanas! Muitíssimo obrigado!

Engraçado fazer uma postagem com praticamente só frutas secas. Até pouco tempo atrás eu não gostava, mas fui conhecendo frutas secas de boa qualidade (fiquem longe dos supermercados comuns!), além de ter ouvido mil e uma histórias da nossa professora francesa Cristine Dabat, que falava sobre a importância de secar uma fruta, tanto para a gastronomia, como para a sobrevivência em longos invernos. Hoje o mais comum são as uvas passas no panetone, ameixas no olho de sogra, banana nos doces industrializados (pseudo-saudáveis-light) e o damasco quase decorativo na mesa das festas. Provem o figo, o morango, a pêra, o pêssego… Explorem esse novo mundo de sabor! Uma vez vi o Olivier Anquier (meu ídolo, herói, inspiração e futuro sogro) em viagem pela França, onde comeu um salada com pêras passas, alface, roquefort e redução de balsâmico, apenas 4 ingredientes que se harmonizam perfeitamente! Espero muito um dia poder postar esse prato aqui.

Aproveitando para ressaltar que essas são as últimas fotos da velha máquina, segunda feira chegará a Canon profissional e coisa vai melhorar pacas!

As tais Marias Bonitas (Acertei no plural?)

Maria Bonita por dentro

Morangos glaceados (dois detalhes, 1- não confunda com morangos glaçados, 2- não fiz, apenas comprei e estou pensando em fabrica-los, é uma espécie de “passa” de morango, absurdamente delicioso!)

O velho conhecido Olho-de-Sogra e alguns testes de Marias Bonitas com outros recheios (noz pecan e morango)

Figos turcos (pra mim, o Rei das frutas secas!) recheado com brigadeiro branco e crocante. (tentativa de melhorar o que já é perfeito!)

Olho-de-Sogra em rama. Tipo de coisa que é terapeutico fazer e dá pena de comer, imagina tirar as sementes e rechear as passas uma a uma?

Toda a galera reunida!

Gostaram das fotos? Deu vontade? Quem sabe não começo a vender pela internet? =)

Tenham uma excelente semana!

Cuca de Banana Diet

Acho que é a primeira comida zero açúcar que coloco em meu blog. Fiz essa cuca de banana porque meu pai é diabético e gosta muito desse bolo. Fiz basicamente a mesma receita que a tradicional, só alterando a parte de açúcar e diminuindo também a farinha  porque apenas meu pai comeria e deixando propositalmente mais “gorda”, o adoçante culinário seca as massas e dificultaria meu trabalho.

A cuca é um bolo alemão-brasileiro, a palavra vem de “kuchen”, bolo em alemão. Consiste em uma massa baixa e pouco doce, não muito molhada e nem muito seca, sobre ela alguma fruta fatiada e uma farofa doce com especiarias (canela principalmente). A fruta pode ser uva, banana, abacaxi ou maçã.

Fiz uma receita tradicional e uma diet (da foto), elas ficaram parecidas fisicamente e também no sabor, a diet só ficou mais branquinha porque na farofa da outra foi usado metade de açúcar mascavo.

Cuca de banana

cuca de banana

Ingredientes:

Massa:

02 xícaras de farinha trigo.

½ xícara de adoçante culinário.

120g de manteiga ou margarina.

02 ovos.

01 colher (sopa) de fermento químico

01 colher (chá) de essência de baunilha.

01 pitada de noz moscada.

Cobertura:

04 a 05 bananas

½ xícara de farinha de trigo.

¼ xícara de adoçante culinário.

40 g de manteiga ou margarina (uma colher bem cheia aprox)

01 colher (chá) de canela em pó.

Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes da massa até ficar liso e homogêneo (talvez tenha que usar um pouco as mãos) e coloque em uma fôrma untada com manteiga e farinha.

Para o recheio, fatie as bananas longitudinalmente (de comprido) e a parte, misture os outros ingredientes, fazendo uma farofa.

Depois monte, colocando as bananas sobre a massa e forrando tudo com a farofa. Coloque em forno médio pré-aquecido (220°C) e deixe lá por 30 minutos aprox.

Dicas:

-Prove a massa ainda crua, corrija o adoçante, porque eles podem variar muito de marca para marca.

– Quando for trabalhar a massa, pode adicionar mais manteiga ou um ovo, se ela ficar seca ou quebradiça.

– Deixe tostar bem, nem que abaixe o fogo e fique mais tempo.

– Para a receita tradicional, aumente para 03 xícaras de farinha de trigo e 01 xícara de açúcar. Na farofa use açúcar mascavo e açúcar branco, meio-a-meio.