Lasagna

Usei o nome genérico “lasagna” para designar a versão feita por minha irmã Cláudia, mas sabemos que existem infinitas variedades desse prato: temos com legumes, apenas com molho branco, bolognesa, com massa verde, frango, entre outras… Assim como suas versões, também é notável suas histórias, tendo basicamente duas origens, uma grega da palavra Laganon que batizava um prato feito de tiras de massa intercaladas (tipo um pão) e também do grego Lasana, depois emprestado pelos romanos como Lasanum, significava pote de cozinhar, equivalente a caçarola em nossa língua. Existe ainda uma terceira teoria, que deriva de uma receita inglesa do século XIV, mas não me pareceu razoável e prefiro nem levar em conta, pois deve ser derivada da greco-italiana.
Voltando à receita original da minha irmã, ela leva molho branco e bolognesa, queijo muçarela e parmesão, massa e presunto (este último, inovação minha). É uma receita de muitas etapas e dicas, trabalhosa, mas simples depois que se pega o jeitinho. MUITO IMPORTANTE LER E RELER AS DICAS.
Desculpem a foto, todas ficaram meio feinhas, mas é que lasagna é um prato pouco fotogênico mesmo. (CLIQUE NA IMAGEM PARA ABRIR TODA)Imagem

 

Ingredientes:
Pacote 400g massa di grano duro para lasagna.
300G presunto.
400G muçarela.
50G parmesão ralado.
200Ml leite

Molho Bolognesa

01 cebola grande picadina.
05 tomates maduros picados.
250G de carne moída.
4 latas de tomates pelados italianos.
Sal, pimenta e salsinha a gosto.

Molho branco.
02-03 colheres de farinha de trigo.
40G de manteiga.
500Ml leite integral
Sal e noz moscada.

Modo de preparo:
Bolognesa: Refogue bem a cebola, em seguida a carne (com pimenta apenas), depois adicione os tomates em cubos, salsa e sal. Refogue tudo até os cubos “derreterem”, adicione os tomates em lata e vá esmagando-os, um a um. Deixe em fogo baixo por no mínimo duas horas, tampado.
Branco: Derreta a manteiga, adicione a farinha e deixe-a “tostar” um pouco (não precisa escurecer!), baixe o fogo, adicione a nós moscada e vá adicionando o leite pouco a pouco, repito, POUCO A POUCO, se colocar um pouco a mais, vai empelotar tudo. Se tudo der certo, além de não empelotar, o molho ficará mais “ralo” que o habitual (já que é para lasagna)
Na hora de montar faça a ordem: Fundo, bolognesa, massa, branco, presunto, muçarela, bolognesa, massa, branco, presunto, muçarela, bolognesa, massa, branco, presunto, muçarela bolognesa, massa, branco e muçarela.
Feche a fôrma com papel alumínio, leve ao forno médio-baixo pré aquecido por 45 minutos, depois retire o papel, adicione o parmesão e deixe aberta até gratinar.

Dicas:
-Compre uma massa boa para fazer a lasagna e seja generoso ao fazer os molhos, pois ela deve ser bem molhada, se sobrar (que é raro), pode comer com macarrão depois.
– Deixe as folhas da massa embebidas em leite por uns 2 a 5 minutos antes de montar a lasagna, isso “amolece” e garante que elas não fiquem cruas caso tire antes da hora ou alguma parte fique seca, esse leite é usado, pois derrama-se um pouco na própria lasagna, de preferência nas partes que parecem mais secas.
– Use uma fôrma profunda e grande, essa receita é para umas 8 pessoas, pode obviamente adapta-la e fazer para 16, 4 ou 2. Use apenas fôrmas de louça ou vidro, metal e lasagna não combinam.
– Alecrim, orégano, tomilho ou outras ervas, ficam a seu critério, pessoalmente acho que alecrim é a que mais combina, mas cuidado com exageros!
– NUNCA deixe a massa tocar no presunto ou queijo, devem estar sempre em contato com molhos.

Anúncios
Published in: Sem categoria on 02/10/2012 at 12:59  Deixe um comentário  
Tags: , , , , , , , , , , ,

Fusilli à Bolognesa

Hoje faz exatamente 32 dias que não atualizo meu blog. Culpa minha? Sim! Ando bem ocupado com o emprego, inglês e pós, em meu pouco tempo livre estou me dedicando puramente ao lazer, saindo para tomar cafés, indo ao cinema, livraria e passeando com os amigos. Cozinhar nesse tempo livre? Raramente. Fiz apenas coisas que já tinham no blog, como bolo de cenoura, pudim e cuscuz.

Tive folga quinta feira, antes de ontem, resolvi fazer o almoço em casa. Fiz uma macarronada simples e básica, mas claro, usando todas as dicas que aprendi e desenvolvi com a prática. Há alguns meses atrás, fazia macarronada todo sábado ou domingo, é um prato muito comum na mesa da família brasileira e aqui em casa não é muito diferente.

Uma pena que a maioria das pessoas nunca aprendeu a fazer ou sequer comeu uma boa macarronada. Pode parecer arrogância o último trecho dessa frase, mas quantas pessoas usam massa di grano duro ou fazem molho a partir de tomates italianos pelados? Além disso, quantas pessoas deixam o molho apurando por 2 horas ou cozinham o macarrão em água salgada abundante? Se alguém me diz “faço macarronada porque é rápido”, já sei que essa pessoa infelizmente nunca comeu uma boa macarronada. Comentários polêmicos, né?

Mas deixo claro que não sou um purista italianófilo, daqueles bem chatos que só gostam da comida da “Nona” italiana, por isso faço sempre questão de ser muito “brasileiro” em minha macarronada, que sempre tem acompanhamento de uma salada fria e alguma carne. Nesse caso foi rúcula no limão e lingüiça toscana (Não estão presentes na foto), mas poderia ter sido uma maionese de batatas e frango assado ou brotos de alfafa e costelas de porco.

Podem chamar esse “fusilli à bolognesa” de “macarronada parafuso”,  fica muito melhor!

Receita:

Ingredientes molho:

– 100ml de azeite.

– 01 cebola grande.

– 01 cabeça de alho.

– 03 latas de tomate italianos pelados.

– 400g de carne moída.

– ½ maço pequenino de salsa.

– Pimenta do reino, sal e uma pequena dose de orégano e noz moscada.

– Manjericão fresco a gosto.

Ingredientes massa:

– Água abundante (6-8 litros para 500g)

– 500g de macarrão di grano duro.

– Duas colheres de sopa de sal.

Modo de Preparo:

Aqueça o azeite, doure o alho e depois a cebola, adicione a carne, a pimenta, noz moscada e orégano, deixe refogar até ela cozer. Adicione as latas de tomate e a salsa, quando levantar fervura, tampe e diminua o fogo, mexendo periodicamente por duas horas (só quando estiver quase pronto, acerte o sal). Enquanto o molho fica apurando, acenda o fogo da água com sal e coloque o macarrão apenas quando começar a fervura, mexendo às vezes para não grudar. Finalize com manjericão no prato.

Dicas:

– O azeite não precisa ser extra-virgem, ele será esquentado e por isso não faz muita diferença.

– O tomate italiano pelado é muito melhor que as latas comuns de molho de tomate, mas custam quase o dobro do preço. Paga-se pela qualidade.

– Cuidado ao usar os temperos, a pimenta do reino “cresce” durante o cozimento, a noz moscada deve ser usada bem sutilmente (uma micropitada) e o orégano também muito pouco, para não dar gosto de pizza. O manjericão é colocado no próprio prato ou no molho quando o fogo já foi desligado. Sal apenas no final, 5 minutos antes de ficar pronto.

– É muito importante deixar o molho apurando por duas horas, para o sabor melhorar através de processos físicos e químicos, a textura do molho ficar uniforme (não junta aquela água no fundo do prato) e a cor ficará vermelho vivo.

– Use macarrão di grano duro, ele é feito com uma farinha melhor, ideal para massas. Existem marcas nacionais e importadas, custam entre 2 e 4 vezes mais que os tradicionais, mas o sabor e textura são infinitamente superiores. Água abundante para não grudar, pois não recomendo o uso de um fio de óleo na água, porque essa técnica evita o grude, mas deixa a massa escorregadia. O sal serve apenas para realçar o sabor da massa, é bastante sal porque trabalhamos com muita água.

– Pode usar qualquer carne nesse molho, algumas pessoas usam carne em tiras e outros usam frango ou atum, mas o macarrão à bolognesa original deve ser de carne moída bovina, suína ou as duas.

– Se for finalizar com queijo ralado, bato na mesma tecla sempre, não use aquele pó fedido de saquinho, compre um pedaço de queijo parmesão e rale na hora!