Joelho de Porco.

Sempre tive curiosidade sobre esse prato, pois muitos falavam positivamente dele e um dos meus poucos limites gastronômicos são as carnes gordas ou com sabor que remeta a isso, o joelho, mesmo sendo mais magro que outros cortes, contém peles e cartilagens de sobra.
Passeando pelos arredores do Mercado Municipal de Curitiba, fui à distribuidora de carnes e vi joelhos defumados por preços convidativos (R$ 11,90/kg), comprei duas peças que totalizaram R$ 24,00.
Pesquisei muitas receitas na internet e cheguei em um ótimo pessoal.
Repetir não custa: Cuidado com grandes sites de receita, sempre veja mais de 10 e sempre peça ajuda para quem tem experiência.
Na foto (que ficou péssima!) vemos os joelhinhos com batatas e chucrute.

Joelho de Porco 001
Ingredientes:
2 joelhos de porco defumados (2kg)
01 cebola grande.
3 folhas de louro.
6 cravos.
3 dentes de alho.
Pimenta do Reino ao gosto.
200Ml de vinho branco.
700G de batata
500g de chucrute (Usei pacote Hemmer).

Preparo:
Coloque os joelhos, todos os temperos e o vinho em uma panela de pressão, coloque água até cobrir as duas peças. Tampe e deixe no fogo por 40minutos (depois que pegar pressão). Depois de cozidos, coloque as duas peças para dourar por 30min em forno médio pré aquecido. Use a água “temperada” para cozinhar as batatas durante esses 30minutos (pode usar pressão). O Chucrutes já vem pronto, só recomendo passar em água corrente com auxílio de uma peneira. Basta montar e servir.

Dicas:
– Os joelhos são DEFUMADOS, vendidos em embalagens à vácuo.
– Pode deixar no vinho e temperos de um dia para o outro, dentro da geladeira, só colocando água quando for cozinhar.
– Muito cuidado ao abrir a panela de pressão!
– Dourar no forno é opcional, faço isso para deixar a pele mais rija. Algumas pessoas preferem maçaricar para fazer pururuca, eu até faria isso, se tivesse um maçarico.
– A água/caldo que sobra do cozimento é dos Deuses, pode cozinhar o que quiser ali, inclusive até mesmo pensei em coar, reduzir e servir como molho.
– Não se esqueçam de passar o chucrute em água corrente, pois defumados já tendem a ser salgados e não seria legal misturar com o repolho carregado de sal.

Cuca de Banana Diet

Acho que é a primeira comida zero açúcar que coloco em meu blog. Fiz essa cuca de banana porque meu pai é diabético e gosta muito desse bolo. Fiz basicamente a mesma receita que a tradicional, só alterando a parte de açúcar e diminuindo também a farinha  porque apenas meu pai comeria e deixando propositalmente mais “gorda”, o adoçante culinário seca as massas e dificultaria meu trabalho.

A cuca é um bolo alemão-brasileiro, a palavra vem de “kuchen”, bolo em alemão. Consiste em uma massa baixa e pouco doce, não muito molhada e nem muito seca, sobre ela alguma fruta fatiada e uma farofa doce com especiarias (canela principalmente). A fruta pode ser uva, banana, abacaxi ou maçã.

Fiz uma receita tradicional e uma diet (da foto), elas ficaram parecidas fisicamente e também no sabor, a diet só ficou mais branquinha porque na farofa da outra foi usado metade de açúcar mascavo.

Cuca de banana

cuca de banana

Ingredientes:

Massa:

02 xícaras de farinha trigo.

½ xícara de adoçante culinário.

120g de manteiga ou margarina.

02 ovos.

01 colher (sopa) de fermento químico

01 colher (chá) de essência de baunilha.

01 pitada de noz moscada.

Cobertura:

04 a 05 bananas

½ xícara de farinha de trigo.

¼ xícara de adoçante culinário.

40 g de manteiga ou margarina (uma colher bem cheia aprox)

01 colher (chá) de canela em pó.

Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes da massa até ficar liso e homogêneo (talvez tenha que usar um pouco as mãos) e coloque em uma fôrma untada com manteiga e farinha.

Para o recheio, fatie as bananas longitudinalmente (de comprido) e a parte, misture os outros ingredientes, fazendo uma farofa.

Depois monte, colocando as bananas sobre a massa e forrando tudo com a farofa. Coloque em forno médio pré-aquecido (220°C) e deixe lá por 30 minutos aprox.

Dicas:

-Prove a massa ainda crua, corrija o adoçante, porque eles podem variar muito de marca para marca.

– Quando for trabalhar a massa, pode adicionar mais manteiga ou um ovo, se ela ficar seca ou quebradiça.

– Deixe tostar bem, nem que abaixe o fogo e fique mais tempo.

– Para a receita tradicional, aumente para 03 xícaras de farinha de trigo e 01 xícara de açúcar. Na farofa use açúcar mascavo e açúcar branco, meio-a-meio.