Bolo Boris

Pessoas!!! Como passaram esse carnaval? O meu foi ótimo, apesar de breve, curti algumas prévias e carnavalizei sexta, sábado e domingo, só parando segunda quando adoeci e foi GAME OVER pra mim. Sempre fui meio parado para essas coisas, mas carnaval de Pernambuco é o TheBest, não tem nem como comparar com aquelas porcarias que vemos no Rio de Janeiro e Salvador festas de outros estados. Aqui é carnaval original, igual ao da Idade Média européia, na rua, com cores, criatividade, brincadeiras e claro, 100% free! Sem contar a música, rock, reggae, frevo, sambas antigos e ritmos tradicionais! (Em Olinda é proibido por lei tocar axé, brega, swingueira e outros lixos musicais ritmos dessa família)

Essa receita é especial, peguei de um amigo e chef de cozinha, Boris Eizenman, é um bolo de queijo e coco, só de ler a receita e ver a foto, pirei! Corri ao supermercado, comprei os ingredientes e algumas horas depois já estava pronto sobre a minha mesa! Contei com a ajuda do meu amigão Marcelo Lima, que tem se saído um ótimo auxiliar de cozinha.

Ingredientes:

Bolo:

03 ovos
01 xícara de leite
02 colheres de sopa de margarina
02 xícaras de açúcar
½ xícara de queijo parmesão ralado
½ xícara de coco ralado seco
10 colheres de sopa de farinha de trigo (aprox 1 ½ xícara)
01 colher de sopa de fermento em pó

Cobertura: (Misturar)

½ xícara de leite condensado.

½ xícara de leite.

01 vidrinho de leite de coco. (200ml)

½ xícara de coco ralado (NÃO MISTURAR)

Modo de Preparo:

Bata todos os ingredientes do bolo, primeiro os molhados e por último os secos (farinha e fermento), coloque em uma fôrma untada para assar em forno pré aquecido (180°C) por 30-45min (até dourar). Retire do forno, faça furinhos e despeje aos poucos a cobertura, para absorver, para finalizar adicione mais coco ralado por cima. Deixe esfriar e coloque na geladeira.

Dicas:

– Antes de molhar o bolo quente, faça centenas de furinhos com faca ou garfo, use uma concha para despejar, paciência é importante.

– Na receita original é usado um liquidificador, mas eu usei batedeira.

– Adoro bolo quente, mas esse fica melhor gelado. Caso queira comê-lo ainda quente, desconsidere a calda.

– Quer conhecer melhor o Boris? Veja o Blog de um cozinheiro de verdade: http://doboris.blogspot.com/

– Não preciso repetir, queijo parmesão ralado não é aquela porcaria de saquinho!

Anúncios

Bruschetta

Uma das entradas italianas mais tradicionais, um dos pratos mais simples para se fazer e uma das delícias mais saudáveis do mundo, é ela, a Vragihnna Bruschetta!!!

Cada pessoa tem um tipo de receita, e claro, desenvolvi a minha. Usei influências da Tata (nossa amiga de Curitiba) e da internet (lógico!), mas minha maior inspiração foi a Srta Catarina Cake, que há 02 dias ficou se exibindo, dizendo que fez a melhor de todas as Bruschettas! Aceitei o desafio e vou provar que a Buceta Bruschetta do Tadeo é a mais totosa do Recife Nordeste Brasil Planeta Universo!!!

Ingredientes:

06 fatias de pão (usei integral Graham)

06 tomates médios (vermelhos e firmes)

100g de queijo parmesão ralado na hora  (se usar aquele pó nojento, eu mato!)

60ml de azeite de oliva extra-virgem

02 Dentes de alho bem picados.

01 colher (sopa) de orégano

01 colher (café) de alecrim

Sal e pimenta do reino.

Modo de Preparo:

Pique o tomate em cubinhos (sem o miolo), seque*, misture em uma bacia com o sal, pimenta, ervas, alho e azeite. Para montar, coloque a fatia de pão, o queijo e com um pegador, coloque o tomate. Coloque em forno quente (240-260°C) pré aquecido, por 5 minutos no máximo (ele não deve torrar, apenas dar uma leve tostada em baixo e uma boa amornada no tomate)

Dicas:

– Para secar* o tomate, coloque os cubos em um prato forrado com um pano de prato limpo, faça uma trouxa e dê umas balançadas. Repare que o pano ficará vermelho e bem molhado. Em hipótese alguma aperte-o!

– Usei pão integral para ser diferente, o Graham é o melhor que conheço para essa receita, mas pode usar o que quiser, até uma banda de pão francês.

– Não deixe muito salgado, o parmesão já tem sal e essa receita prima pela sabor do tomate, alho e ervas.

– Muito cuidado ao usar o orégano, alecrim e principalmente o alho. Podem estragar sua receita!

– Para acompanhar, vinho ou suco de uva são perfeitos!

– Coma na hora, ao contrário do que o Sérgio Reis prega, bruschetta véia não faz comida boa!

Carne de Sol Acebolada

Olá crianças!

Estou eu aqui! Agora com 24 aninhos, feitos há 09 dias atrás (sábado, 23/01). Meu aniversário foi muito legal, pois mesmo não tendo uma festa, saí muito com pessoas queridas, me divertindo de sexta à noite até domingo pela manhã!

Durante o almoço de domingo me vi sozinho em casa, então resolvi fazer algo simples e com gostinho caseiro, um picadinho de carne de sol acebolada.

Quem não é do nordeste e não conhece carne de sol, é uma carne seca (tipo charque), mas ela é menos salgada, úmida por dentro, tem sabor diferenciado e a curiosa característica de só ser produzida no sertão e agreste nordestino, pois seu processo produtivo necessita de uma ventilação constante e seca. O sabor é característico, não é forte, mas é marcante. Quem vier ao Recife, procure um bom restaurante de comida do interior e peça uma carne de sol na chapa com queijo coalho, impossível não gostar!

E claro, eu mereço um parabéns triplo duplo, já que além de aniversário, passei a semana no SEBRAE e conquistei o diploma de Semi-Deus Empreteco*!

(*vide Google)

Na foto temos a carne de sol acebolada, um arroz branco e uma saladinha de agrião que adoro, a pimenta dedo de moça está ali apenas para enfeitar.

Ingredientes:

01 kg de carne de sol. (bem picadinha)

02 cebolas grandes (bem picada)

01 pimenta dedo de moça (sem sementes)

02 colheres (sopa) de azeite

02 colheres (sopa) de óleo

Modo de preparo:

Deixe o óleo e o azeite esquentarem em uma frigideira larga, coloque a carne e a pimenta do reino, deixe fritar, se acumular água separe-a (e reserve) e continue fritando. Quando a carne começar a tostar, adicione a pimenta dedo de moça e a cebola picada, deixando fritar até ela ir secando e ficando com pontas tostadas. Coloque aquele caldo que acumulou no começo, mexa e deixe reduzir.

Dicas:

– Compre carne de sol em lugares de confiança, pois no supermercado elas geralmente são ruins.

– Use peças magras.

– Vai bem com tudo, arroz branco, queijo coalho frito, farofa, feijão verde, cuscuz, salada, etc.